Buscar

Mulheres, portadoras de câncer, a luta continua!

Mulheres, portadoras de câncer, a luta continua!

Outubro chegou, juntamente, com a campanha da prevenção contra o câncer de mama. O outubro rosa nos conscientiza sobre a importância da mulher se tocar, fazer os exames preventivos para evitar esse terrível mal que assombra muitas de nós.

Também, é época de relembrar os direitos dessas guerreiras que estão na luta contra essa doença. Primeiramente, a lei dos 30 dias (13.896//2019) estabelece que os exames para confirmar o diagnóstico, devem ser realizados no SUS, no prazo máximo de 30 dias. Para aumentar as chances de cura da doença. E a dos 60 dias (12.732/12) , garante a paciente começar o tratamento no SUS no máximo nesse período após diagnosticar o câncer.

Após a retirada da mama, a mulher tem direito à cirurgia reparadora, logo em seguida, quando há condições clínicas. Isso vale tanto para o SUS quanto para planos de saúde. Caso não seja possível, devem ser garantidos o acompanhamento da paciente, como também, o agendamento dessa operação.

Saindo da área de saúde, essa mulher é isenta de pagar alguns impostos como IR e o IPVA. Além desses benefícios tributários, há outros trabalhistas, como o auxílio doença, saque do FGTS e do PIS/ PASEP, e aposentadoria por invalidez.

O melhor mesmo é prevenir o câncer, porém se ele está presente é hora de lutar. Lutar contra essa doença e por seus direitos. Busque ajuda especializada de uma advogada para saber mais.

Mulheres, portadoras de câncer, a luta continua!

Outubro chegou, juntamente, com a campanha da prevenção contra o câncer de mama. O outubro rosa nos conscientiza sobre a importância da mulher se tocar, fazer os exames preventivos para evitar esse terrível mal que assombra muitas de nós.

Também, é época de relembrar os direitos dessas guerreiras que estão na luta contra essa doença. Primeiramente, a lei dos 30 dias (13.896//2019) estabelece que os exames para confirmar o diagnóstico, devem ser realizados no SUS, no prazo máximo de 30 dias. Para aumentar as chances de cura da doença. E a dos 60 dias (12.732/12) , garante a paciente começar o tratamento no SUS no máximo nesse período após diagnosticar o câncer.

Após a retirada da mama, a mulher tem direito à cirurgia reparadora, logo em seguida, quando há condições clínicas. Isso vale tanto para o SUS quanto para planos de saúde. Caso não seja possível, devem ser garantidos o acompanhamento da paciente, como também, o agendamento dessa operação.

Saindo da área de saúde, essa mulher é isenta de pagar alguns impostos como IR e o IPVA. Além desses benefícios tributários, há outros trabalhistas, como o auxílio doença, saque do FGTS e do PIS/ PASEP, e aposentadoria por invalidez.

O melhor mesmo é prevenir o câncer, porém se ele está presente é hora de lutar. Lutar contra essa doença e por seus direitos. Busque ajuda especializada de uma advogada para saber mais.


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Escuta-se muito falar em feminicídio, mas muitas mulheres ainda não sabem, exatamente, o que significa e ainda existem muitas dúvidas. A lei 13.104/15 alterou o código penal, incluindo o feminicídio c