Buscar

Abusada de ontem, ativista de hoje!

Abusadores estão em todos os lugares e o mundo do esporte não está livre desses criminosos. Joanna Maranhão abriu o jogo e denunciou que sofria abusos sexuais vindos de seu técnico quando a atleta tinha apenas nove anos de idade.

A ex-nadadora saiu do esporte e foi para a política, onde lutou para alterar o prazo prescricional dos crimes contra a dignidade sexual de crianças e adolescentes. Hoje, o prazo pode iniciar após a vítima completar 18 anos.

Muitas crianças não tinham coragem para denunciar os abusos sofridos e os criminosos acabavam impunes, pois havia um prazo temporal para apurar os crimes, chamado de prescricional. Com a chegada da lei 12.650/2012 (Joanna Maranhão), esse prazo pode ser iniciado aos 18 anos, salvo se a ação penal tiver já iniciado em data anterior. Logo, a vítima pode amadurecer, tomar coragem, denunciar e punir seu agressor.

A história de abuso não fez de Joanna a eterna vítima, mas a tornou em uma ativista vitoriosa. Siga o exemplo dessa mulher e denuncie os abusos contra crianças e adolescentes. Disque 100 para a Secretaria de Direitos Humanos ou ligue 190 para Polícia Militar em caso de urgência. Existem outras formas para denunciar também. Para saber mais informações, procure uma advogada de confiança.


#advcarolinaramos

#direitoparaelas

#mulheresempoderadas

1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Escuta-se muito falar em feminicídio, mas muitas mulheres ainda não sabem, exatamente, o que significa e ainda existem muitas dúvidas. A lei 13.104/15 alterou o código penal, incluindo o feminicídio c